2 de mar de 2016

Crepúsculo dos sonhos


Ah, ilusão, 
Teu gosto já não me seduz.
Eu vi o que aqui é a vida
E me dá nojo tua face bonita.

Ah, ilusão, 
Teu espetáculo não me encanta.
A verdade ri de ti como ri de mim, 
Para ela somos os mesmos imbecis.

Sei que não solto da tua mão, 
Não ainda.
Mas eu vejo o crepúsculo dos sonhos, 
Vejo a noite infinita que se aproxima.

Ria das minhas lágrimas.
Ria das minhas pequenas lutas.
Ria da minha esperança...
Em não muito, nada terá que te faça rir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário