5 de nov de 2016

Plano de viagem


Rota alterada,
Outra vez,
Outra esquina.
Até logo,
Até nunca mais.

Me embale em teus fartos cabelos,
Bela Deusa.
Dá-me o calor do teu seio,
A maciez da tua voz.
Meu sorriso, minha cura.

Não seria todo solo, sagrado?
Onde semeamos, amamos, sangramos...
Quem pode amaldiçoar ou santificar nossos caminhos,
Além de apenas e unicamente
Nossos passos?

Que pecados sustentam o mais belo de mim, de nós?
Que desejos, que medos, que culpas?
Não iremos para nenhum inferno,
Não iremos para qualquer paraíso,
Os atravessaremos, constantemente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário