28 de out de 2016

Disse a ela


Disse a ela:
"Tudo está conectado."
Enquanto observava o olhar triste da garçonete
Servindo a moça de alegria displicente.
"Há uma ponte que une todas as coisas,
Mesmo as mais distantes."

E uma memória fugidia
Passou bem ao lado.
"Tudo está conectado"
Ela me disse.
"Você, enfim, tem olhos de adeus."
E sorrimos à liberdade.

Todos os erros, dos ínfimos aos imensos,
São estrelas mortas,
Adornando as noites de silêncio.
Quando as luzes se vão,
Observamos nossa história cintilante
Num céu ainda cheio de tanto vazio.

"Não aceite menos que ter o coração em chamas."
Disse a ela.
O amor, a fé, o sonho,
Tudo precisa aquecer,
Queimar.
Não podemos correr o risco da lucidez.


Nenhum comentário:

Postar um comentário