5 de dez de 2014

Palavra lágrima


Resta escrever...
Também chorar.

Escrever para dizer que sinto falta da fé que partiu,
Mas que eu ainda sinto coçando às vezes,
Como um membro amputado.

Chorar de vergonha pelos meus tantos pecados,
Pela minha mesquinhez e egoísmo.
Por essa fome estúpida de felicidade.

Escrever para o amor que partiu,
Mas que um dia esteve e um dia leu minha alma,
Que hoje já não tem olhos de me ver.

Chorar pelos três botões negros,
Que darão três belas rosas vermelhas,
Que apenas eu e os passarinhos admiraremos.

Escrever para agradecer a gentileza daqueles que um dia magoei,
E hoje dizem me querer bem,
Ainda que não seja verdade.

Chorar pela vida que dói como o inferno,
Mas às vezes é tão bonita,
Me comove.

Escrever para aquele ser mais frágil que eu era,
Dizer que sinto muito por não ser tão mais forte hoje.
Apenas troquei os fantasmas...

Chorar porque a alma é cansada de ser tanto e ser tão pouco,
Lavar cada parte dela,
Fazê-la viva de novo.

Escrever para me provar que um dia estive aqui,
Que um dia amei,
Que um dia senti.

Nenhum comentário:

Postar um comentário