10 de dez de 2014

Ícaro


Era linda a Terra lá de cima.
Nas tardes, o sol transformava tudo em um mar de ouro,
Nas noites, era como ter o universo penetrando por todos os poros.

Não há mais voo...
Certa feita, como Ícaro, ao me aproximar demais do Sol,
Derreteram-se as belas, amadas asas.

Após a veloz e assustadora queda,
Percebi que o sabor do solo permanece o mesmo.
Nos encontramos novamente, eu e a terra.

Ainda estão sobre ela as lágrimas de alegria que derramei lá de cima.
De minha chuva floresceu um humilde jardim,
E o jardim me acolhe.

Agradeço por minhas asas de ilusão.
Por poder alcançar alturas tão magníficas.
Mas talvez meu lugar seja no chão, com as flores.

E não prometo não lamentar a falta das alturas,
Do calor do sol.
Mas há encanto aqui embaixo, junto a estas miudezas tão bonitas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário