30 de dez de 2014

Oculto


O que sobra
Quando todas as luzes partem
É o que sou?

O que existe
Quando a esperança se instala
É o que sou?

O que luta
Quando as sombras passadas ressurgem
É o que sou?

O que queima
Quando o coração volta a pulsar
É o que sou?

Talvez um reles fruto das circunstâncias.
Uma reação. 
O congelamento da espinha após o susto...

Talvez uma mera consequência.
Mas é pouco.
O que de fato existe é grande, imenso para caber nos olhos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário