27 de dez de 2016

Seu Ruas


Minha reverência, meu senhor.
Sou também Ninguém, prazer.
Soube da sua morte tentando defender a moça
Que só tava ali existindo.
Sabe meu senhor, eu acho que se o céu existe mesmo,
Tem um bom lugar esperando o senhor lá.
Por aqui anda tudo meio assim, sem jeito.
É uma gente ruim de um tanto,
Que quando a gente pensa que já viu de tudo,
A gente tem de chorar por outra desgraça!
Que os anjos te acolham, viu meu senhor,
Porque o senhor é um herói.
Mesmo que amanhã ninguém mais se lembre do senhor,
Que os jornais com sua foto forrem prateleiras,
Entupam bueiros... O senhor vai continuar sendo herói.
A gente é assim, a tal da amnésia coletiva.
Num dia a gente chora, no outro tá rindo de novo,
Como se estivesse tudo bem. Não tá nada bem.
Sabe, o mundo é um lugar muito feio
Pra pessoas bonitas assim, como o senhor.
Não vai dar pra esperar muito da justiça dos homens,
Ela é feito cobra de brejo, só pica pé descalço.
A gente aqui roga é pela divina.
Vai com Deus, viu, Seu Ruas.
Um mundão de gente tá com o coração danado de doído,
Mas também cheio de orgulho
De um entre nós, ser um Humano de verdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário