23 de abr de 2016

Dois buracos negros


Alguns cientistas afirmam que
Quando dois buracos negros estão prestes a colidir,
O espaço e o tempo são alterados,
Podendo-se voltar ao passado.

Alguns cientistas, como alguns religiosos,
Precisam acreditar em coisas fantásticas
Para sustentar aquilo que chamam de fé ou trabalho.
Ambos têm seus motivos, eu penso.

Digamos que seja verdade.
Se eu pudesse voltar para algum tempo, não seria distante.
Seria um dia qualquer de um dezembro qualquer,
Em que meus corriam emocionados palavras gentis.

Se eu soubesse que aquelas inocentes palavras,
Meros elogios e gentilezas, dariam início aos mais belos tempos...
Eu nunca as teria lido.
Porque aqueles tempos nunca mais estarão aqui.

Já é tão escasso, mas se eu me concentrar,
Eu posso me lembrar do gosto da esperança.
Uma esperança maior que imensa distância,
Maior que a lógica e a razão.

Eu nunca as teria lido...
E nunca teria sido a pessoa mais feliz do universo por algumas semanas,
E a mais triste dele depois.
Eu não teria sido abençoado com a maldição do amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário