2 de set de 2015

Pequenos meninos


Adormeçam agora, meus pequenos meninos feridos.
Adormeçam nos braços do futuro incerto.
Tão bravos todos vocês, lutando contra monstros imaginários,
Por anjos indiferentes.

Adormeçam agora, pequenos sonhos desperdiçados.
É setembro, as orquídeas se abrem em silêncio,
A primavera se aproxima.
E eu perdoo todas suas tolices.

Adormeçam... e já não chorem assim,
Como se suas mãozinhas tivessem sido torturadas.
Limpem os olhos, acendam a pequena árvore de luzes coloridas.
A madrugada ainda é tão escura e mágica.

Descansem, meus pequenos meninos corajosos.
Ainda há tanto mundo adiante, tanto mundo...
E eu não posso mais ir sozinho, tão sozinho.
Depois despertem, sonhos pequeninos, e sorriam novamente para mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário