30 de ago de 2015

Nada foi dito sobre o amor


Reside na calmaria, o santo sentimento,
Ou sopra junto aos temporais?
É o abraço que protege,
Ou a brasa que tortura a alma?

Nada foi dito sobre o amor.
Nada sabemos sobre que é o amor.
A santíssima doença que por sorte
Pode nos enfermar o espírito.

Sabemos dos sintomas:
O universo que nos é oferecido por mãos afáveis.
O buraco negro, inexplicável,
Que tudo consome, exceto memórias.

Nada foi dito sobre o amor.
Conhecemos suas consequências.
Tantos poetas estúpidos e canções estúpidas...
Tentando conter nas mãos o que nunca será tocado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário