15 de jun de 2012

EUtono



Vou deixando cair também.
Amarelo e caio, amarelo e caio...
Dá saudade, faz falta, mas eu deixo.
Se não deixasse também, seria assim de qualquer jeito.
Vou caindo.

Nasci com o outono dentro de mim.
Morno, suave, lento, inconstante.

Estou também entre o calor e o frio.
Entre a entrega e a reserva.
Entre a esperança e a desilusão.
Estou também entre a luz intensa e escuridão macia.

Desistente, renascente.
Puro e maldito.
Paradoxo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário