8 de jun de 2014

'Has to be'


Em um universo cheio de tantos infinitos deve haver algo além das minhas dúvidas mesquinhas.
Precisa haver.
Ainda que a fé seja frágil e delicada, 
sensível como a flor que se atira em minhas mãos,
presenteando-me com suave perfume;
Ainda que ela parta e retorne, queime e congele, constantemente,
eu sei que ela existe.
Precisa existir.

Já não olho para os outros olhos com o mesmo medo de outrora.
Todos remamos juntos, agora estou certo, para a mesma direção;
Somos pequenas crianças petulantes que pensam carregar algumas certezas.

Os anos deslizaram, as dores envelheceram e fertilizaram a terra do Jardim.
Apenas o coração, que tudo vê e tudo sente, permanece o mesmo menino,
Porém é mais calmo.

Um sopro e o mundo desaba, uma palavra e ele se reedifica. 

Em um oceano de tantos sentimentos:
leves,
pesados, 
simples, 
complexos, 
rasos, 
profundos;
Algum é eterno,
e dá sentido a tudo que é inexplicável.

Precisa ser.

Nenhum comentário:

Postar um comentário