22 de jan de 2014

Prisma


Há um jardim a ser cultivado,
Dois gatos dormindo juntos no tapete brilhante, e sim,
Haverá um belo sol nascendo pela manhã de amanhã.

Vamos pelas trilhas empoeiradas...
Lentamente, olhando as nuvens,
deitadas como doces senhoras num horizonte não tão distante.

Somos crianças perdoadas por quebrarem seus brinquedos caros.
Somos crianças passando a tarde em cima das goiabeiras à beira da estrada.
Somos crianças que ainda não descobriram que seus sonhos são impossíveis.

Não posso dizer que não dói,
Que tantas vezes o sangue quer ebulir nas veias.
Na verdade raros são os sons agradáveis à alma...

Mas se no escuro o coração não passa de uma peça fria,
À luz, é um prisma jorrando cores.
E não há noite que seja eterna, não há.

Nenhum comentário:

Postar um comentário